Câncer de Ovário Abaetetuba, Pará

Procurando por mais informações sobre Câncer de Ovário em Abaetetuba? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Abaetetuba que podem esclarecer suas dúvidas sobre Câncer de Ovário. Aproveite para conseguir dicas e mais informações com nossos artigos informativos e conhecer os hospitais e médicos de sua região.

Maternidade Dr Edilson Souza
(91) 3751-1245
av Pedro Rodrigues, 349, Algodoal
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Hospital Geral Abaetetuba Ltda
(91) 3751-2271
av Dom Pedro II, 1538, Centro
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
José Manoel M Rodrigues Brandão
(91) 3751-2178
r Siqueira Mendes, 1675, Centro
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
CEMA-Centro Médico de Abaetetuba
(91) 3751-1462
tv Pedro Pinheiro Paes, 77, Algodoal
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Hospital Júlia Seffer
(91) 3751-2727
r Pedro Borges Rêgo, 1306, Santa Rosa
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Silva, Manoel J L
(91) 3751-1917
av Dom Pedro II, 613, Centro
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Consultório Dr Alberto da Silva Araújo Filho
(91) 3751-1145
av Pedro Rodrigues, 424, Algodoal
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Clinicardio Clínica de Cardiologia
(91) 3751-2445
tv Pedro Pinheiro Paes, 234, Algodoal
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Clínica São José
(91) 3751-1689
r Siqueira Mendes, 1258, Algodoal
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Elza B Brito
(91) 3751-1892
r Br Do Rio Branco, 1877, Centro
Abaetetuba, Pará

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Câncer de ovário

Câncer de ovário

Foto: ADAM
O câncer de ovário é considerado muito perigoso porque os ovários estão próximos a muitos outros órgãos abdominais, e o risco de metástase é altoDefinição
O câncer de ovário é um tipo de câncer que começa no ovário. Os ovários são os órgãos reprodutores femininos que produzem os óvulos.
Nomes alternativos
Câncer – ovários
Causas, incidência e fatores de risco
O câncer de ovário é o quinto tipo de câncer mais comum entre as mulheres e causa mais mortes que qualquer outro tipo de câncer nos órgãos reprodutores femininos.
A causa é desconhecida.
Aparentemente o risco de desenvolver câncer de ovário é afetado por diversos fatores. Quanto mais filhos uma mulher tiver e quanto mais cedo ela der à luz, menor é o risco de contrair câncer de ovário. Determinados genes (BRCA1 e BRCA2) são responsáveis por uma pequena quantidade de casos de câncer de ovário. Mulheres com um histórico pessoal de câncer de mama ou histórico familiar de câncer de mama ou de ovário apresentam um risco maior de contrair câncer de ovário.
As mulheres mais velhas são as que apresentam mais risco. Cerca de dois terços das mortes por câncer de ovário ocorrem em mulheres com 55 anos ou mais. Cerca de 25% das mortes por câncer de ovário ocorrem em mulheres entre 35 e 54 anos.
As terapias hormonais e o câncer de ovário:
Mulheres que fazem somente reposição de estrogênio (sem progesterona) por cinco anos ou mais parecem ter mais risco de desenvolver câncer de ovário
As pílulas anticoncepcionais diminuem o risco de câncer de ovário
Estudos mais recentes sugerem que os medicamentos para fertilidade não aumentam o risco de câncer de ovário
Sintomas
Normalmente, os sintomas do câncer de ovário são muito vagos. As mulheres e seus médicos frequentemente colocam a culpa dos sintomas em outras doenças mais comuns. Quando o câncer é finalmente diagnosticado, o tumor muitas vezes já se espalhou para outros órgãos.
O estágio inicial do câncer de ovário pode causar sintomas, embora esses sintomas também possam ocorrer em muitas outras doenças.
Procure seu médico se apresentar os sintomas a seguir diariamente por mais de algumas semanas:
Inchaço
Dificuldade para comer ou sentir-se satisfeita rapidamente
Dor pélvica ou abdominal
Outros sintomas também acompanham o câncer de ovário.
Entretanto, esses sintomas também são comuns em mulheres que não têm câncer:
Ciclos menstruais anormais
Sintomas digestivos:
Constipação
Aumento de gases
Indigestão
Falta de apetite
Náusea e vômitos
Sensação de peso na pélvis
Abdômen ou barriga inchados
Dor nas costas inexplicável, que piora com o tempo
Sangramento vaginal
Desconforto vago no baixo abdome
Ganho ou perda de peso
Outros sintomas que podem ocorrer com essa doença:
Aumento excessivo de pelos
Aumento na frequência ou urgência urinária
Exames e testes
Um exame físico pode revelar um abdômen inchado e líquido na cavidade abdominal (ascite). Um exame pélvico pode revelar uma massa no abdômen ou em um dos ovários.
Testes de laboratório que podem ser realizados incluem:
Alfa-fetoproteína
Bioquímica sanguínea
CA 125 (pode ser realizado se a suspeita de câncer de ovário for grande ou se ele já tiver sido diagnosticado e para acompanhar o câncer durante e após o tratamento)
Hemograma completo
HCG quantitativo (teste de sangue para detectar gravidez)
Urinálise
Foto: ADAM
Ascite em câncer de ovário, tomografia computadorizada
Exames de imagem que podem ser realizados incluem:
Tomografia computadorizada ou ressonância magnética do abdômen
Série gastrointestinal
Ultrassonografia
Uma laparoscopia pélvica ou laparotomia exploradora pode ser realizada a fim de avaliar os sintomas e fazer uma biópsia para ajudar a chegar ao diagnóstico.
Nenhum exame de laboratório ou de imagem demonstrou até hoje ser capaz de diagnosticar o câncer de ovário nos seus estágios iniciais.
Tratamento
A cirurgia é parte do tratamento para todos os estágios do câncer de ovário. Nos estágios iniciais, ela talvez seja o único tratamento possível.
A cirurgia envolve:
Remoção do útero (histerectomia total)
Remoção dos ovários e trompas de Falópio (salpingo-ooforectomia bilateral)
Remoção parcial ou completa do omento, camada de gordura que cobre e protege os órgãos no abdômen
Exame, biópsia ou remoção dos linfonodos e de outros tecidos da pélvis e do abdome
Foto: ADAM
Perigos do câncer de ovárioAlguns estudos mostram que a cirurgia feita por um especialista em oncologia ginecológica apresenta um índice de sucesso maior.
A quimioterapia é usada após a cirurgia para tratar de qualquer resíduo da doença. Ela também poderá ser usada se o câncer reincidir. A administração da quimioterapia pode ser feita nas veias ou, algumas vezes, diretamente na cavidade abdominal (intraperitonial).
A radioterapia é raramente usada em casos de câncer de ovário nos Estados Unidos.
Após a cirurgia e a quimioterapia, as pacientes devem fazer:
Um exame físico (incluindo exame pélvico) a cada dois a quatro meses nos primeiros dois anos, depois a cada seis meses durante três anos e depois anualmente
Um exame de sangue CA 125 a cada consulta médica se o nível inicial estava alto
Uma tomografia computadorizada do tórax, abdome e região pélvica e uma radiografia do tórax, caso solicitadas pelo médico
Grupos de apoio
Para obter informações e recursos adicionais, consulte o grupo de apoio a pessoas com câncer:
Expectativas (prognóstico)
O câncer de ovário é raramente diagnosticado nos seus estágios iniciais. Ele geralmente está muito avançado quando o diagnóstico é feito. O resultado é frequentemente insatisfatório.
Cerca de 76% das mulheres com câncer de ovário sobrevivem um ano após o diagnóstico
Cerca de 45% vivem mais que cinco anos após o diagnóstico
Se o diagnóstico for feito no início da doença, e o tratamento acontecer antes que o câncer se espalhe além do ovário, a taxa de sobrevivência de cinco anos é de cerca de 94%
Complicações
Foto: ADAM
Um neoplasma maligno (crescimento anormal) localizado nos ováriosEspalhamento do câncer para outros órgãos
Perda de função dos órgãos
Líquido no abdome (ascite)
Obstrução intestinal
Ligando para seu médico
Marque uma consulta com seu médico se você estiver com mais de 40 anos e não tiver feito um exame pélvico recentemente. Os exames pélvicos de rotina são recomendados para todas as mulheres com mais de 20 anos.
Marque uma consulta com seu médico se apresentar sintomas de câncer de ovário.
Prevenção
Realizar exames pélvicos periodicamente pode diminuir o risco geral. Os testes de triagem para o câncer de ovário ainda são uma área de pesquisa bastante ativa. Até o momento, não existe nenhum teste de triagem de baixo custo para o câncer de ovário. Mais de 50% das mulheres com câncer de ovário são diagnosticadas nos últimos estágios da doença.
Pesquisas recentes demonstram que a cirurgia preventiva de remoção dos ovários em mulheres que apresentam mutação nos genes BRCA1 e BRCA2 pode reduzir drasticamente o risco de desenvolver o câncer de ovário.
Referências
Mørch LS, Løkkegaard E, Andreasen AH, Krüger-Kjaer S, Lidegaard O. Hormone therapy and ovarian cancer. JAMA. 2009;302:298-305.
National Comprehensive Cancer Network. National Comprehensive Cancer Network Clinical Practice Guidelines in Oncology: Ovarian Cancer. 2009;v.2.
Jensen A, Sharif H, Frederiksen K, Kjaer SK. Use of fertility drugs and risk of ovarian cancer: Danish population based cohort study. BMJ. 2009;338:b249.
Atualizado em 28/12/2010, por: Yi-Bin Chen, MD, Leukemia/Bone Marrow Transplant Program, Massachusetts General Hospital. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.
Todas as doenças

A A.D.A.M., Inc. é reconhecida pela URAC, também chamada de American Accreditation HealthCare Commission (Comissão de Reconhecimento de Cuidados de Saúde) – www.urac.org. O programa de reconhecimento da URAC é uma auditoria independente com o objetivo de verificar se a A.D.A.M. segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A A.D.A.M. está entre as primeiras empresas a conquistar essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial, o processo editorial e a política de privacidade da A.D.A.M. A empresa é também um membro fundador da Hi-Ethics e segue os princípios da Health on the Net Foundation (Fundação da Saúde na Internet) – www.hon.ch.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- 2011 A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.