Degeneração Macular Relacionada à Idade Esteio, Rio Grande do Sul

Procurando por mais informações sobre Degeneração Macular Relacionada à Idade em Esteio? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Esteio que podem esclarecer suas dúvidas sobre Degeneração Macular Relacionada à Idade. Aproveite para conseguir dicas e mais informações com nossos artigos informativos e conhecer os hospitais e médicos de sua região.

Marizane Silva Barneche Santos
(51) 3473-0736
Rua dos Ferroviarios 119 - Cj 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Rui Soares Silveira
(51) 473-1528
Ferroviariosdos 119 - 603/604
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Luiz Loef
(51) 3473-4508
Presidente Vargas 1774
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Conceicao Macedo
(53) 3222-3160
Rua 15 - de Novembro 607 Salas 15 e 16
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Leopoldo Amorim
3452-4903
Nossa senhora da conceição 216 (sala 401)
Sapucaia Do Sul, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luciano Annerl
(51) 473-0736
Ferroviariosdos 119 - 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Comparsi Apes
(51) 3473-3834
Dom Pedro 55
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Mario Tadeu Lobato Sperb
(51) 473-2415
Rua Dom Pedro 362
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fernanda Etcheverry Almeida Silva
(53) 3225-3862
Quinze Deovembro 771 - 101
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Francisco Jose Letti
(54) 3261-1742
Rua da Republica 52 - Terreo
Farroupilha, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Degeneração macular relacionada à idade

Degeneração macular relacionada à idade

Definição
A degeneração macular é um transtorno ocular que lentamente destrói a visão central apurada. Isso torna difícil enxergar pequenos detalhes e ler. A doença é mais comum em pessoas acima dos 60 anos, razão pela qual é frequentemente chamada de degeneração macular relacionada à idade.
Nomes alternativos
Degeneração macular relacionada à idade (DMRI); AMD; degeneração macular senil (DMS) é uma denominação antiga menos usada.
Causas, incidência e fatores de risco
A retina é a camada de tecido mais interna no fundo do olho. Transforma a luz e as imagens que entram no olho em sinais nervosos que são enviados ao cérebro. A mácula é a parte da retina que torna a visão mais precisa e detalhada.
Foto: ADAM
Degeneração macularA degeneração macular é causada pelo dano na área ao redor dos vasos sanguíneos que abastecem a mácula. Essa alteração nos vasos sanguíneos danifica a mácula.
Existem duas fases da degeneração macular (DMRI):
A degeneração macular seca acontece quando os vasos sanguíneos sob a mácula tornam-se finos e frágeis. Pequenos depósitos amarelos, chamados de drusas, são formados. Quase todas as pessoas com degeneração macular iniciam com a forma seca
A degeneração macular exsudativa ocorre em apenas cerca de 10% das pessoas com degeneração macular. Novos vasos sanguíneos anormais e muito frágeis crescem sob a mácula. Isso é chamado de neovascularização coroidal. Tais vasos vertem sangue e fluidos. Essa forma causa a maior parte da perda da visão associada à doença
Os cientistas não sabem ao certo o que causa a DMRI. A doença é rara antes dos 55 anos e é mais frequentemente vista em adultos a partir de 75 anos.
Além da hereditariedade, outros fatores de risco são:
Indivíduos brancos
Fumo de cigarro
Dieta rica em gordura
Gênero feminino
Obesidade
Sintomas
Você pode não ter os sintomas inicialmente. Conforme a doença progride, a visão central pode ser afetada. O sintoma mais comum da DMRI seca é a visão borrada. Com frequência, objetos na visão central parecem distorcidos e borrados e as cores parecem desbotadas.
Foto: ADAM
A retina é a camada interna do olho que recebe e transmite imagens focadas. A retina normalmente é vermelha devido ao seu rico suprimento sanguíneoVocê pode ter problemas em ler impressões ou ver outros detalhes, mas geralmente enxerga-se bem o suficiente para andar e realizar a maioria das atividades rotineiras.
Conforme a doença se agrava, você pode precisar de mais luz para ler e desempenhar tarefas cotidianas. As linhas retas aparecem destorcidas e onduladas. Um ponto escuro ou borrado na visão central gradualmente fica maior e mais escuro.
Em estágios avançados, a pessoa não consegue reconhecer rostos se eles não estiverem próximos.
A DMRI típica não afeta a visão periférica. Isso é muito importante, pois significa que a perda completa da visão não pode ocorrer a partir dessa doença.
A perda da visão central pode acontecer rapidamente. Caso isso ocorra, você vai necessitar de uma avaliação urgente de um oftalmologista com experiência em doença da retina.
Exames e testes
Será receitado gotas para alargar (dilatar) suas pupilas. O responsável pelo cuidado ocular, então, vai usar lentes especiais para examinar a retina, os vasos sanguíneos e o nervo óptico.
O médico vai procurar por alterações específicas na mácula e nos vasos sanguíneos. Uma das descobertas mais antigas na DMRI seca é a drusa, depósitos amarelos que se formam na mácula.
Pode ser solicitado que cubra um olho e olhe a um padrão de linhas, denominado tela de Amsler. Se as linhas retas surgirem onduladas, pode ser um sinal de DMRI.
Outros testes para DMRI podem incluir:
Angiografia de fluoresceína
Fotografia do fundo do olho
Tomografia de coerência óptica (OCT)
Tratamento
Se a DMRI se tornar avançada ou grave, não há tratamento que consiga restaurar a visão perdida. Uma combinação especial de vitaminas, antioxidantes e zinco pode impedir a piora da doença, se a DMRI ainda não for grave. Entretanto, não trará de volta a visão que foi perdida. Essa combinação é frequentemente chamada de AREDS.
O AREDS também pode beneficiar pessoas com um histórico familiar e fatores de risco para DMRI antes que surjam os sinais dessa doença. Somente tome esta combinação de vitaminas se o seu médico receitar. Não se esqueça de informar ao seu médico sobre outras vitaminas ou suplementos que esteja tomando. Fumantes não devem seguir este tratamento.
Os suplementos recomendados contêm:
500 miligramas de vitamina C
400 unidades internacionais de beta-caroteno
80 miligramas de zinco
2 miligramas de cobre
Outros suplementos chamados luteína e zeaxantina também podem ser úteis, embora não sejam parte do AREDS.
Caso você sofra de DMRI exsudativa, seu médico pode lhe recomendar os seguintes tratamentos:
Cirurgia a laser (fotocoagulação a laser) — um pequeno raio de luz destrói os vasos sanguíneos anormais e hemorrágicos
Terapia fotodinâmica — uma luz ativa uma droga que é injetada no corpo para destruir os vasos sanguíneos hemorrágicos
Medicamentos especiais que impedem a formação de novos vasos sanguíneos no olho (terapia antiangiogênica e terapia anti-VEGF) — drogas como bevacizumab e ranibizumab são injetadas no olho. Esse processo é indolor
Suportes para baixa visão (tais como lentes especiais) e terapia podem ajudar a enxergar de maneira mais eficaz, melhorando a qualidade de vida.
O acompanhamento é importante:
Para DMRI seca, um exame ocular completo deve ser realizado por um especialista em visão pelo menos uma vez ao ano
Depois de receber tratamento para DMRI exsudativa, você vai precisar de consultas frequentes, talvez mensais, para o acompanhamento
Na DMRI, o diagnóstico precoce das alterações na visão é muito importante. A detecção precoce leva ao tratamento no início da doença, o que geralmente traz um resultado satisfatório.
A melhor maneira de detectar alterações é realizando o autoteste em casa com a tela de Amsler. Teste cada olho individualmente com a correção para visão que você geralmente utiliza para ler.
Evolução (prognóstico)
A maioria das pessoas com DMRI seca moderada não terá perda da visão central incapacitante. Entretanto, não há como prever quem desenvolverá a forma mais grave da degeneração. A forma exsudativa da DMRI frequentemente leva à significante perda de visão.
Embora a degeneração macular possa causar a perda da habilidade par ler, dirigir um carro e reconhecer rostos à distância, nunca resulta em cegueira completa. O transtorno causa somente a perda da visão central — a degeneração macular não pode provocar a perda da visão periférica.
A maioria das pessoas que sofre de DMRI consegue sair, comer, realizar higiene pessoal e outras atividades rotineiras sem muita dificuldade.
Complicações
A perda da visão central pode interferir em muitas atividades do cotidiano, como ler, trabalhar no computador ou dirigir. Você pode necessitar de luz extra ou de ampliadores para visão para desempenhar muitas das suas atividades habituais.
Ligando para seu médico
Se você tem DMRI, seu médico pode recomendar a verificação diária da visão com a tela de Amsler. Procure por ajuda imediatamente se as linhas aparecerem onduladas ou se perceber quaisquer outras alterações na sua visão.
Prevenção
Embora não haja uma maneira conhecida de prevenir a degeneração macular, certos fatores do estilo de vida podem reduzir o risco de desenvolvimento dessa doença:
Não fume
Siga uma dieta saudável que seja rica em frutas e vegetais e pobre em gordura animal
Pratique exercícios regularmente
Mantenha um peso saudável
Procure regularmente o especialista em visão para realizar exames se tiver olhos dilatados.
Referências
Benson WE. Acquired macular disease. In: Tasman W, Jaeger EA, eds. Duane's Ophthalmology. 15th ed. Philadelphia, Pa: Lippincott Williams & Wilkins;2009:chap 23.
Gohel PS, Mandava N, Olson JL, Durairaj VD. Age-related macular degeneration: an update on treatment. Am J Med. 2008;121(4):279-281.
Facts About Age-Related Macular Degeneration. The National Eye Institute (NEI). National Institute of Health. Revisado em setembro de 2009. Acessado em 15 de julho de 2010.
Rosenfeld PJ, Martidis A, Tennant MTS. Age-related macular degeneration. In: Yanoff M, Duker JS, eds. Ophthalmology. 3rd ed. St. Louis, Mo:Mosby Elsevier;2008:chap 6.27.
Atualizado em 31/8/2010, por: Franklin W. Lusby, MD, Ophthalmologist, Lusby Vision Institute, La Jolla, California. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.
Todas as doenças

A A.D.A.M., Inc. é reconhecida pela URAC, também chamada de American Accreditation HealthCare Commission (Comissão de Reconhecimento de Cuidados de Saúde) – www.urac.org. O programa de reconhecimento da URAC é uma auditoria independente com o objetivo de verificar se a A.D.A.M. segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A A.D.A.M. está entre as primeiras empresas a conquistar essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial, o processo editorial e a política de privacidade da A.D.A.M. A empresa é também um membro fundador da Hi-Ethics e segue os princípios da Health on the Net Foundation (Fundação da Saúde na Internet) – www.hon.ch.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- 2011 A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.