Diagnóstico de Transtorno Bipolar Curitiba, Paraná

Procurando por Diagnóstico de Transtorno Bipolar em Curitiba? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Curitiba que podem te ajudar com Diagnóstico de Transtorno Bipolar em sua cidade. Aproveite para conseguir dicas e mais informações sobre Diagnóstico de Transtorno Bipolar com nossos artigos educativos.

Grau Clinicenter Pinheirinho
413-0168
R Amintas de Barros 990
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
José Marcos
(41) 3345-4477
Rua Guararapes 2208 - Casa
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Ivan Jose Paredes Bartolomei
(41) 3077-4792
Rua da Paz 195 - Sala 1B
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Cristina Hsin Wei Hsu Cleto
(41) 3035-5321
Rua Mendes Leitao 282
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria Cristina Singer Wallbach
(41) 3283-1154
Rua Dr. Marcelinoogueira 215 - 5ºAndar Sala 23
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Lucas Darci Segatti
(41) 9228-9178
Av. Iguacu 820
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Aramis Renato Budal Guimaraes
(95) 3132-2245
R Martin Afonso 705
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Aracy de Cassia Pucu Costa Pinheiro
(41) 3013-4976
Av Republica Argentina 452 - Sala 1002/1003
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Irilea Cristina S. Settim
382-2153
R. Joao Angelo Cordeiro 770 - Sala 02
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Benjamin Nogueira Campos Neto
(41) 3283-3044
Rua Alcidio Viana 837 - Edificio Galeno
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Como diagnosticar o transtorno bipolar

O transtorno bipolar é uma doença mental muito complicada que muitas vezes é mal diagnosticada. Só um psiquiatra ou outros profissionais altamente qualificados são confiáveis para diagnosticar corretamente tal transtorno. No entanto, se antes de visitar um psiquiatra você quer avaliar se você (ou um ente querido) pode ter a condição, aqui está o que fazer.
Consiga uma boa visão geral da condição. O transtorno bipolar tem duas fases principais: “altos” e “baixos” extremos. Muitas pessoas têm uma flutuação de humor, mas na maioria dos casos, é uma parte normal da vida. O transtorno bipolar (anteriormente conhecido como depressão maníaca) é estimada afetar apenas 1% da população.
Verifique se você tem um histórico familiar de transtorno bipolar. Tenha em mente que um mal diagnóstico era comum nos primórdios da psiquiatria. Alguém na sua família sofre de depressão grave? Alguém já cometeu suicídio? A causa exata do bipolar não é totalmente compreendida, mas sabe-se que ocorre em família.
Mantenha um diário de humor. Evite o uso de afirmações como “Me sinto bem hoje”, ou “Me sinto deprimido”, já que são muito subjetivos. A minha versão de sentimentos bons pode ser muito diferente da sua. Você deve comparar seu humor com base em uma escala própria. Estabeleça uma escala de 1 a 10. No primeiro dia, você pode classificar seu humor como um 5. No dia seguinte, vai ser mais fácil classificar seu humor em relação ao dia anterior da escala. Se você se sentir melhor do que no dia anterior, você pode classificar seu humor como um 6.5. Se você se sentir pior do que no dia anterior, pode colocar um 4.
Em seu diário de humor, inclua as atividades do dia e seu nível de energia no dia determinado. Registre o quanto você dormiu na noite anterior. Também faça uma nota sobre se você teve contato sexual naquele dia, ou se você pensou em sexo muitas vezes.
Uma vez que você tenha um registro escrito (quanto mais longo, melhor), volte e dê uma olhada nas atividades que você fez nos seus “dias bons”. Você estava mais auto-confiante do que o habitual? Teve significativamente mais energia? Você conseguiu funcionar dormindo muito menos do que o normal? Você achou difícil se concentrar? Ficou facilmente distraído? Você pode achar que quando está em um “bom humor” você fica muito mais ativo do que o habitual, foi fazer compras ou socializou muito mais do que faria normalmente. As pessoas em volta podem ter comentado que você não parece ser o mesmo, ou que sua conversa parecia diferente. Pode ter sido acusado de ser irresponsável, ou expor um humor inadequado, ou ser muito impulsivo.

Nos dias que você se sentiu pra baixo, você sentiu baixa energia, distúrbios de sono, desinteresse em atividades ordinárias, e / ou falta de libido? Ficou indeciso? Nos piores momentos, você alguma vez pensou em suicídio?

Se suspeitar que pode estar sofrendo de leve ou grave transtorno bipolar, é vital procurar ajuda profissional o mais rapidamente possível. Em casos extremos, o transtorno bipolar pode resultar em completa disfunção, que afeta mais que apenas o sofredor. Você pode participar de atividades perigosas, enquanto está numa fase maníaca. E os episódios depressivos associados com o transtorno bipolar podem resultar em suicídio. Um psiquiatra será capaz de diagnosticar e tratar a doença de forma eficaz, por meio de antidepressivos e estabilizadores de humor. A maioria dos doentes conseguem ter uma vida normal e funcional.