Diagnóstico e Tratamento de Hipertireoidismo Felino Maceió, Alagoas

Procurando por Diagnóstico e Tratamento de Hipertireoidismo Felino em Maceió? Encontre aqui endereços e telefones de veterinários, pet shops, lojas e profissionais especializados em Maceió que podem te ajudar a encontrar Diagnóstico e Tratamento de Hipertireoidismo Felino em sua cidade. Aproveite para conseguir dicas e mais informações sobre Diagnóstico e Tratamento de Hipertireoidismo Felino com nossos artigos educativos.

Medicao
(82) 3221-9945
Professor Virgínio de Campos, 5 - Farol
Maceió, Alagoas
 
Dog Mania & Cia
(82) 3328-3116
Avenida Menino Marcelo 298
Maceió, Alagoas
 
Hospital Veterinário
(82) 2121-6464
Avenida Dona Constança de Góes Monteiro 18
Maceió, Alagoas
 
Pedigree Veterinária
(82) 3327-7547
Rua Professor Sandoval Arroxelas, 830
Maceió, Alagoas
 
Clínica Veterinária Mundo Animal
(82) 3344-3204
Avenida Pratagy 696 B
Maceió, Alagoas
 
Veterinária Quatro Patas
(82) 3328-1999
Avenida Menino Marcelo 9401
Maceió, Alagoas
 
José Ronaldo de o Freitas
(82) 3342-1909
Rua São Paulo 221
Maceió, Alagoas
 
Kennel Veterinária
(82) 3327-9082
Rua Capitão Marinho Falcão 105
Maceió, Alagoas
 
Clínica Veterinária Animal Amigo
(82) 3357-5117
Avenida Doutor Antônio Gomes de Barros 1176
Maceió, Alagoas
 
Clínica Veterinária Companhia do Bicho
(82) 3231-1241
Rua Engenheiro Mário de Gusmão 325
Maceió, Alagoas
 

Como identificar e tratar hipertireoidismo felino

O hipertireoidismo felino é um distúrbio de gatos mais velhos, causado por um tumor adenoma benigno crescendo na glândula tireóide.
O aparecimento desta doença pode ser gradual e talvez não seja reconhecido até que os sintomas estejam muito avançadas. Um gato com esse distúrbio pode ter perda de peso, aumento de apetite, sede e frequência urinária, além de nervosismo e vômitos. O gato deve ser levado ao veterinário, e seu dono deverá pedir um exame de sangue completo, e também um exame da tireóide. O exame de sangue também irá excluir outras doenças como diabetes e doença renal.
Os gatos que não são tratados freqüentemente morrem de insuficiência cardíaca, uma vez que a doença faz o coração bater mais rápido e pode causar um espessamento da parede cardíaca. Fluido acumula-se no tórax e o gato começa a sibilar e tossir. Tratar o hipertireoidismo pode resolver os problemas cardíacos, mas o gato também pode precisar de medicação para o coração até que este esteja saudável.
O tratamento da doença depende do gato. O tratamento preferido é radioterapia com iodo para gatos que, afora o hipertireoidismo, estão saudáveis. O gato é injetado com isótopos radioativos de iodo agem sobre a glândula tiróide aumentada e a destróem. Isto resolve completamente o problema. Mas este método é muito caro e exige pelo menos 72 horas de internação.
Pode ser feita também uma cirurgia que remove cerca de três quartos da glândula tireóide. É deixado o suficiente da glândula para produzir os hormônios necessários, mas não o suficiente para produzi-los em excesso. Isto também é feito em gatos relativamente saudáveis. As desvantagens são que os gatos podem ter uma parte grande demais da tireóide removida, necessitando de tratamento para hipotireoidismo; ou, pode haver um pouco de tecido da tireóide em algum outro local do organismo, que poderia produzir hormônios em excesso.

O terceiro tratamento de escolha é medicação oral. Isto é usado para animais mais velhos, que talvez não sobrevivam a uma cirurgia ou têm outros problemas de saúde. Pelo fato de a superprodução do hormônio da tireóide aumentar o fluxo sanguíneo para os rins, o que lhes permite trabalhar melhor, o iodo ou tratamento cirúrgico pode agravar doenças renais, e os gato podem ficar doente novamente.
A medicação oral permite ao médico veterinário reduzir os hormônios tireoideanos e fazer o gato sentir-se melhor, mas mantém hormônio suficiente no organismo do gato para o funcionamento dos rins. A maioria dos gatos tolera muito bem a medicação a longo prazo, o que a torna um tratamento desejável.
O dono deverá pedir um painel da tireóide para os gatos acima da idade de 8 anos, quando o gato fizer o seu check-up anual. O dono deverá ser cuidadoso o suficiente para notar qualquer mudança nos hábitos urinário ou intestinais, ou nos hábitos alimentares, a fim de procurar tratamento para o seu gato imediatamente.

Quick Tips:
Qualquer mudança nos hábitos de um gato mais velho pode ser um sinal de doença, mesmo se parecer uma mudança positiva, como por exemplo o gato tornar-se mais afetivo.
Familiarize-se bem com todas as opções de tratamento, antes de tomar uma decisão.