Doença Renal Crônica Esteio, Rio Grande do Sul

Procurando por mais informações sobre Doença Renal Crônica em Esteio? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Esteio que podem esclarecer suas dúvidas sobre Doença Renal Crônica. Aproveite para conseguir dicas e mais informações com nossos artigos informativos e conhecer os hospitais e médicos de sua região.

Marizane Silva Barneche Santos
(51) 3473-0736
Rua dos Ferroviarios 119 - Cj 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Luiz Loef
(51) 3473-4508
Presidente Vargas 1774
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Mario Tadeu Lobato Sperb
(51) 473-2415
Rua Dom Pedro 362
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Leopoldo Amorim
3452-4903
Nossa senhora da conceição 216 (sala 401)
Sapucaia Do Sul, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fernanda Etcheverry Almeida Silva
(53) 3225-3862
Quinze Deovembro 771 - 101
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luciano Annerl
(51) 473-0736
Ferroviariosdos 119 - 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Rui Soares Silveira
(51) 473-1528
Ferroviariosdos 119 - 603/604
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Comparsi Apes
(51) 3473-3834
Dom Pedro 55
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Conceicao Macedo
(53) 3222-3160
Rua 15 - de Novembro 607 Salas 15 e 16
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Victor Hugo Wisnia Rizowy
(51) 3475-2955
R. Primeiro de Maio 147 - Niterói
Canoas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Doença renal crônica

Doença renal crônica

Definição
A doença renal crônica é a perda lenta do funcionamento dos rins. A principal função dos rins é remover os resíduos e o excesso de água do organismo.
Causas, incidência e fatores de risco
A doença renal crônica (DRC) piora lentamente com o tempo. Nos primeiros estágios, pode ser assintomática. A perda de função em geral demora meses para ocorrer. Ela pode ser tão lenta que os sintomas não aparecem até que o funcionamento dos rins seja menor que um décimo do normal.
O estágio final da doença renal é chamado de falência renal crônica. Os rins já não funcionam e o paciente necessita de diálise ou de um transplante de rim.
A doença renal crônica e a falência renal afetam mais de duas em cada 1 mil pessoas nos Estados Unidos. Diabetes e hipertensão são as duas causas mais comuns e responsáveis pela maioria dos casos.
Muitas outras doenças podem prejudicar os rins, inclusive:
Problemas das artérias que chegam aos rins ou dentro deles
Defeitos congênitos dos rins (como a doença do rim policístico)
Alguns analgésicos e outros medicamentos
Algumas substâncias químicas tóxicas
Doenças autoimunes (como lúpus eritematoso sistêmico e escleroderma)
Lesão ou trauma
Glomerulonefrite
Cálculos renais e infecção
Nefropatia de refluxo (na qual os rins são danificados pelo fluxo retrógrado de urina para dentro deles)
Outras doenças renais
A doença renal crônica leva a um acúmulo de líquido e resíduos no organismo. Essa doença afeta a maioria dos sistemas e funções do organismo, inclusive a produção de glóbulos vermelhos, o controle da pressão arterial, a quantidade de vitamina D e a saúde dos ossos.
Foto: ADAM
Anatomia do rimOs rins são responsáveis por remover resíduos do corpo, regulando o equilíbrio de eletrólitos e a pressão sanguínea e estimulando a produção de glóbulos vermelhos.
Sintomas
Os primeiros sintomas da doença renal crônica também ocorrem com frequência em outras doenças. Esses sintomas podem ser os únicos sinais da doença renal até que a doença esteja mais avançada.
Os sintomas podem incluir:
Mal-estar geral e fadiga
Coceira generalizada (prurido) e pele seca
Dores de cabeça
Perda de peso sem tentar perder peso
Perda de apetite
Náuseas
Outros sintomas que podem aparecer, principalmente quando o funcionamento dos rins piora:
Pele anormalmente clara ou escura
Dor nos ossos
Sintomas do sistema nervoso e do cérebro
Sonolência e confusão
Dificuldade de concentração e raciocínio
Dormência nas mãos, pés e outras áreas do corpo
Espasmos musculares ou cãibras
Mau hálito
Fácil aparição de hematomas, hemorragia ou sangue nas fezes
Sede excessiva
Soluços frequentes
Baixo nível de interesse sexual e impotência
Interrupção do período menstrual (amenorreia)
Distúrbios do sono, como insônia, síndrome das pernas irrequietas e apneia noturna obstrutiva
Inchaço de mãos e pernas (edema)
Vômitos, normalmente pela manhã
Exames e testes
A hipertensão está quase sempre presente durante todos os estágios da doença renal. Um exame neurológico pode mostrar sinais de dano nervoso. O médico pode escutar com um estetoscópio ruídos anormais no coração ou nos pulmões.
Conheça o Guia de Exames do iG
A urinálise pode mostrar proteínas ou outras alterações. Essas alterações podem aparecer de 6 meses a 10 anos, ou mais, antes do aparecimento dos sintomas.
Os exames que verificam o funcionamento dos rins abrangem:
Níveis de creatinina
BUN (nitrogênio ureico no sangue)
Depuração de creatinina
A doença renal crônica altera os resultados de vários exames. Cada paciente necessita verificar o seguinte regularmente, com a frequência de 2 a 3 meses, quando a doença renal piora:
Potássio
Sódio
Albumina
Fósforo
Cálcio
Colesterol
Magnésio
Hemograma completo
Eletrólitos
As causas da doença renal crônica podem ser vistas em:
Tomografia computadorizada abdominal
Ressonância magnética abdominal
Ultrassom abdominal
Ultrassom renal
Esta doença também pode alterar os resultados dos seguintes exames:
Eritropoetina
Hormônio da paratireoide
Exame de densidade óssea
Tratamento
Controlar a pressão arterial é a chave para atrasar maiores danos renais.
Os inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA) ou os antagonistas do receptor da angiotensina são usados com maior frequência
O objetivo é manter a pressão arterial abaixo de 130/80 mmHg
Outras dicas para proteger os rins e prevenir cardiopatias e derrames:
Não fume.
Coma refeições com pouca gordura e colesterol
Faça exercícios regularmente (consulte seu médico ou enfermeiro antes de começar).
Tome medicamentos para reduzir o colesterol, se for necessário.
Mantenha sua glicemia sob controle.
Sempre consulte seu nefrologista antes de tomar qualquer medicamento de venda livre, vitamina ou suplemento de plantas medicinais. Certifique-se de que todos os médicos que você consultar saibam que você sofre de doença renal crônica.
Outros tratamentos podem incluir:
Medicamentos especiais chamados de quelantes de fósforo, para ajudar a impedir que os níveis de fósforo fiquem muito altos
Tratamento para anemia, como mais ferro na dieta, suplementos orais de ferro, injeções especiais de um medicamento chamado eritropoetina e transfusões de sangue
Suplementos de cálcio e vitamina D (sempre consulte o seu médico antes de tomá-los)
Talvez seja preciso alterar sua dieta. Consulte: Dieta para doença renal crônica, para obter mais detalhes.
Pode ser necessário limitar os líquidos.
Seu médico pode recomendar uma dieta baixa em proteína.
Pode ser necessário reduzir o sal, o potássio e outros eletrólitos.
É importante obter calorias suficientes quando estiver perdendo peso.
Existem diferentes tratamentos disponíveis para distúrbios do sono ou síndrome das pernas irrequietas.
Todos os pacientes que sofrem de doença renal crônica devem ter em dia as vacinas mais importantes como:
Vacina antipneumocócica polissacarídica
Vacina contra a gripe
Vacina contra a gripe A (H1N1)
Vacina contra a Hepatite B
Vacina contra a Hepatite A
Quando a perda da função renal se torna mais severa, é necessário se preparar para a diálise ou um transplante renal.
O momento para começar a diálise depende de diferentes fatores, como os resultados dos exames de laboratório, a gravidade dos sintomas e a disposição.
Você deve começar a se preparar para a diálise antes que ela seja absolutamente necessária. A preparação envolve aprender sobre a diálise e os tipos diálise existentes, além da colocação de um acesso para a diálise.
Mesmo os candidatos a um transplante renal precisarão de diálise até que um rim esteja disponível.
Foto: ADAM
Síndrome da unha brancaA síndrome da unha branca também pode ser chamada de leuconíquia. A leuconíquia pode ocorrer com envenenamento por arsênico, doença cardíaca, falência renal, pneumonia ou hipoalbunemia.
Evolução (prognóstico)
Muitas pessoas somente são diagnosticadas com doença renal quando já perderam grande parte da função renal.
Não há cura para a doença renal crônica. Quando não tratada, ela normalmente evolui para falência renal terminal. O tratamento durante toda a vida pode controlar os sintomas da doença renal crônica.
Complicações
Anemia
Hemorragia gástrica ou intestinal
Dor nos ossos, articulações e músculos
Alterações da glicemia
Danos aos nervos de pernas e braços (neuropatia periférica)
Demência
Acúmulo de líquido ao redor dos pulmões (derrames pleurais)
Complicações cardíacas e vasculares
Insuficiência cardíaca congestiva
Doença arterial coronariana
Hipertensão
Pericardite
Acidente Vascular Cerebral (AVC)
Níveis altos de fósforo
Níveis altos de potássio
Hiperparatireoidismo
Maior risco de infecções
Lesões ou insuficiência hepática
Desnutrição
Abortos espontâneos e infertilidade
Convulsões
Debilidade dos ossos e maior risco de fraturas
Prevenção
O tratamento da doença que está causando o problema pode ajudar a prevenir ou retardar a doença renal crônica. As pessoas que sofrem de diabetes devem controlar os níveis de glicemia e a pressão arterial e não devem fumar.
Referências
Tolkoff-Rubin N. Treatment of irreversible renal failure. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007: chap 133.
Mitch WE. Chronic kidney disease. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007: chap 131.
KDOQI. KDOQI Clinical Practice Guideline and Clinical Practice Recommendations for anemia in chronic kidney disease: 2007 update of hemoglobin target. Am J Kidney Dis. 2007; 50:471-530.
KDOQI; National Kidney Foundation II. Clinical practice guidlines and clinical practice recommendations for anemia in chronic kidney disease in adults. Am J Kidney Dis. 2006;47(5 Suppl 3):S16-S85.
Kidney Disease Outcomes Quality Initiative (K/DOQI). K/DOQI clinical practice guidelines on hypertension and antihypertensive agents in chronic kidney disease. Am J Kidney Dis. 2004; 43(5 Suppl 1):S1-S290.
Atualizado em 12/8/2009, por: Parul Patel, MD, Private practice specializing in Nephrology and Kidney and Pancreas Transplantation, Affiliated with California Medical Center, Department of Transplantation, San Francisco, CA. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.
Todas as doenças

A A.D.A.M., Inc. é reconhecida pela URAC, também chamada de American Accreditation HealthCare Commission (Comissão de Reconhecimento de Cuidados de Saúde) – www.urac.org. O programa de reconhecimento da URAC é uma auditoria independente com o objetivo de verificar se a A.D.A.M. segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A A.D.A.M. está entre as primeiras empresas a conquistar essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial, o processo editorial e a política de privacidade da A.D.A.M. A empresa é também um membro fundador da Hi-Ethics e segue os princípios da Health on the Net Foundation (Fundação da Saúde na Internet) – www.hon.ch.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- 2011 A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.