Gengivite Esteio, Rio Grande do Sul

Procurando por mais informações sobre Gengivite em Esteio? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Esteio que podem esclarecer suas dúvidas sobre Gengivite. Aproveite para conseguir dicas e mais informações com nossos artigos informativos e conhecer os hospitais e médicos de sua região.

Gilberto Luiz Loef
(51) 3473-4508
Presidente Vargas 1774
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Rui Soares Silveira
(51) 473-1528
Ferroviariosdos 119 - 603/604
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marizane Silva Barneche Santos
(51) 3473-0736
Rua dos Ferroviarios 119 - Cj 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fernanda Etcheverry Almeida Silva
(53) 3225-3862
Quinze Deovembro 771 - 101
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Leopoldo Amorim
3452-4903
Nossa senhora da conceição 216 (sala 401)
Sapucaia Do Sul, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Comparsi Apes
(51) 3473-3834
Dom Pedro 55
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luciano Annerl
(51) 473-0736
Ferroviariosdos 119 - 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Mario Tadeu Lobato Sperb
(51) 473-2415
Rua Dom Pedro 362
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Conceicao Macedo
(53) 3222-3160
Rua 15 - de Novembro 607 Salas 15 e 16
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Paulo Giovani Cantarelli
(54) 3261-3297
Rua da Republica 425 - 403
Farroupilha, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Gengivite

Gengivite

Definição
A gengivite é a inflamação das gengivas.
Nomes alternativos
Doença das gengivas; Doença periodontal
Causas, incidência e fatores de risco
A gengivite é uma forma de doença periodontal. A doença periodontal consiste em inflamação e infecção que destrói os tecidos que dão sustentação aos dentes, inclusive as gengivas, os ligamentos periodontais e os ossos alveolares.
Foto: ADAM
A gengivite é uma inflamação das gengivas causada por acúmulo de placa e bactériasA gengivite é resultado dos efeitos a longo prazo do acúmulo de placas. A placa é um material grudento feito de bactéria, muco e resíduos de comida que se desenvolve nas partes expostas dos dentes. É a maior causa de cárie dentária.
Se a placa não for removida, ela se transforma em um depósito duro chamado de tártaro, que fica preso na base do dente. A placa e o tártaro irritam e inflamam as gengivas.
As bactérias e as toxinas produzidas pela placa e pelo tártaro deixam as gengivas infectadas, inchadas e sensíveis.
Danos às gengivas resultantes de qualquer causa, inclusive de excessiva escovação ou limpeza com fio dental vigorosa, podem causar gengivite.
As seguintes situações aumentam o risco de desenvolver a gengivite:
Moléstias em geral
Higiene dental precária
Gravidez (mudanças hormonais aumentam a sensibilidade das gengivas)
Diabetes não controlado
Ainda, dentes desalinhados, pontas de obturação ásperas ou aplicações bucais mal encaixadas ou mal limpas (tais como aparelhos, dentaduras, pontes e coroas) podem irritar as gengivas e elevar o risco da inflamação.
Também estão associados à gengivite medicamentos como fenitoína e pílulas anticoncepcionais, além de metais pesados, como chumbo e bismuto.
Muitas pessoas têm gengivite em graus variáveis. Geralmente surge na puberdade ou no ínicio da vida adulta, devido a mudanças hormonais, e pode persistir ou reaparecer com frequência, dependendo da saúde dos dentes e das gengivas.
Sintomas
Sangramento nas gengivas(sangue ao escovar, mesmo quando se escova os dentes suavemente)
Gengivas com um aspecto de um vermelho vivo ou arroxeado
Gengivas sensíveis somente quando se toca nelas
Lesões na boca
Gengivas inchadas
Gengivas com um aspecto de brilho
Exames e testes
O dentista vai examinar a boca e os dentes procurando por gengivas moles, inchadas e roxo avermelhadas. Os depósitos de placa e tártaro podem ser vistos na base dos dentes. As gengivas geralmente são indolores ou levemente sensíveis.
Foto: ADAM
GengiviteOutros testes não são necessários, embora raios X dentários e medidas do osso dental possam ser realizadas para determinar se a inflamação atingiu as estruturas de suporte dos dentes.
Tratamento
O objetivo é reduzir a inflamação. Os dentes são completamente limpos por um profissional. Isso pode envolver o uso de vários instrumentos ou aparelhos para soltar e remover os acúmulos dos dentes.
Uma higiene oral cuidadosa é necessária após a limpeza dentária profissional. O profissional vai mostrar como escovar e como usar o fio dental. Além da escovação e do uso do fio dental, pode ser recomendada a realização de limpeza duas vezes por ano, ou com mais frequência em casos mais graves.
Além de uma escovação e uma limpeza com fio dental cuidadosa e frequente, o uso de enxaguantes bucais antibacterianos ou outros produtos pode ser aconselhado.
Recomenda-se o reparo de dentes desalinhados ou a substituição de aparelhos ortodônticos e dentários. Quaisquer outras doenças subjascentes devem ser tratadas.
Evolução (prognóstico)
A remoção da placa de gengivas inflamadas pode ser desconfortável. Sangramento e sensibilidade das gengivas não deve passar de uma ou duas semanas após a realização da limpeza profissional e de uma higiene oral cuidadosa.
O uso de enxaguantes bucais ou salmora morna pode reduzir o mau hálito. Medicamentos anti-inflamatórios de balcão – que não necessitam de receita médica – aliviam qualquer desconforto resultante de uma limpeza rigorosa.
Gengivas saudáveis são rosadas e aparentemente firmes. Mantenha a higiene oral rigorosa por toda a vida, senão a gengivite pode reaparecer.
Complicações
Recorrência da gengivite
Periodontite
Infecção ou abscesso da gengiva ou dos ossos da mandíbula
Boca de trincheira
Ligando para o médico
Procure seu dentista se os sintomas da gengivite estiverem presentes, principalmente se não tiver sido realizada nenhuma limpeza ou nenhum exame nos últimos 6 meses.
Procure assistência médica se o seu dentista tiver recomendado tratamento médico para doenças subjascentes que contribuem para o desenvolvimento da gengivite.
Prevenção
Uma boa higiene oral é a melhor prevenção contra a gengivite, pois remove a placa que causa o transtorno. Os dentes devem ser escovados pelo menos duas vezes ao dia e o fio dental deve ser suavemente usado pelo menos uma vez ao dia.
Para pessoas propensas a terem gengivite, recomenda-se a escovação e o uso do fio dental após cada refeição e antes de dormir. Consulte seu dentista para receber instruções de técnicas de escovação e de uso do fio dental apropriadas.
Faça o teste: Você sabe cuidar da sua boca?
Ferramentas ou acessórios especiais podem ser recomendados a pessoas muito propensas a terem depósitos de placas. O uso de suplementos não substitui de forma alguma a escovação e o uso do fio dental. Os acessórios e as ferramentas podem incluir palitos especiais, escovas de dentes, irrigadores ou outros acessórios.
O dentista ainda pode indicar o uso de pastas de dentes ou exaguantes bucais antiplaca ou antitártaro. A realização regular de uma limpeza oral profissional é importante para remover a placa, que pode se desenvolver mesmo com escovação e uso de fio dental meticulosos. Muitos dentistas aconselham uma limpeza dental pelo menos de seis em seis meses.
Referências
Ferri FF. Ferri’s Clinical Advisor: Instant Diagnosis and Treatment. St. Louis, Mo: Mosby; 2005:447-448.
Marx J. Rosen’s Emergency Medicine: Concepts and Clinical Practice. 5th ed. St. Louis, Mo: Mosby; 2002:898.
American Academy of Periodontology. Parameter on plaque-induced gingivitis. J Periodontol. 2000;71:851-852.
Atualizado em 22/2/2010, por: Jack D. Rosenberg, DDS, Advanced Dental Care, Palm Beach Gardens, FL. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, M.D., MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.
Todas as doenças

A A.D.A.M., Inc. é reconhecida pela URAC, também chamada de American Accreditation HealthCare Commission (Comissão de Reconhecimento de Cuidados de Saúde) – www.urac.org. O programa de reconhecimento da URAC é uma auditoria independente com o objetivo de verificar se a A.D.A.M. segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A A.D.A.M. está entre as primeiras empresas a conquistar essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial, o processo editorial e a política de privacidade da A.D.A.M. A empresa é também um membro fundador da Hi-Ethics e segue os princípios da Health on the Net Foundation (Fundação da Saúde na Internet) – www.hon.ch.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- 2011 A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.