Honda CB 1300 Super Four Araguari, Minas Gerais

Procurando pela moto Honda CB 1300 Super Four em Araguari? Encontre aqui endereços e telefones de concessionárias de motos em Araguari que podem te ajudar a encontrar a moto Honda CB 1300 Super Four. Aproveite para conseguir dicas e mais informações com nossos artigos informativos e conhecer outros tipos de motos disponíveis na sua região.

Cardoso Moto
(34) 3233-4400
Avenida João Pessoa 321
Uberlândia, Minas Gerais
 
Duas Rodas
(34) 3230-3500
Rua Floriano Peixoto 3399
Uberlândia, Minas Gerais
 
Maguila Ciclo Motor
(34) 3242-3601
Rua Maranhão 93
Araguari, Minas Gerais
 
Alves & Miranda Comercio de Veiculos Ltda
(34) 3232-8871
av Brasil, 2497, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Chuca Automoveis Ltda
(34) 3232-8679
av João Pinheiro, 2448, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Trivel
(34) 3256-7000
Avenida Afonso Pena 2699
Uberlândia, Minas Gerais
 
Moto Nova
(34) 3241-3148
Rua Padre Anchieta 218
Araguari, Minas Gerais
 
Dakar Moto Pecas
(34) 3241-1983
Avenida Minas Gerais 330
Araguari, Minas Gerais
 
Atlantictur Veículos Ltda Me
(34) 3212-2950
av João Pinheiro, 3323, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Central Auto Shopping Ltda
(34) 3212-0217
av João Pinheiro, 2466, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

CB 1300 Super Four, uma grande moto

O mais recente lançamento da Honda, a naked CB 1300 Super Four, tem câmbio de cinco marchas, mas poderia ter apenas duas: a quarta e a quinta, tamanha é a “força”, o torque desse motor de 1.284 cc.

São 11,9 kgf.m a 6.000 rpm; esse propulsor de quatro cilindros em linha empurra bastante desde as baixas rotações. Com comando duplo no cabeçote, refrigeração líquida e um moderno sistema de injeção eletrônica, o “motorzão” é o grande destaque da nova integrante da linha de importadas da Honda.

Apresentada no Salão do Automóvel de 2006, essa enorme naked, que tem o maior motor entre os modelos da linha CB, finalmente chega ao país. Disponível em duas opções de cores — branca/vermelha e preta, ambas com rodas douradas —, a CB 1300 Super Four é importada do Japão e vendida ao preço sugerido de R$ 44.529,57, com base no Estado de São Paulo. Valor bastante competitivo em relação a suas concorrentes.

A Suzuki Bandit N1200 também com motor quatro-em-linha, por exemplo, é vendida a R$ 41.133,00. Já a Buell Lightining XB 12S, que traz motor “V2” de 1203 cm³, está cotada a R$ 46.900,00. Mas, para a tristeza das concorrentes, o preço não é o único atributo da nova Honda para reinar no mercado das naked de alta cilindrada.

Tecnologia em estilo retrô

O objetivo da Honda com a CB 1300 era criar uma moto com o estilo das lendárias CB, que fizeram a fama da marca, mas com tecnologia atual. Pois conseguiram. Apesar do estilo clássico reforçado pelo motorzão aparente e pela suspensão bichoque na traseira, a CB 1300 tem muita tecnologia embarcada.

O motor, alimentado por injeção eletrônica programada (PGM-FI) e refrigerado por líquido, produz 115,6 cv a 7.500 rpm. Mas não se deixe enganar pelos números, a CB 1300 é uma moto forte e rápida para a categoria. Segundo a Honda, ela faz de 0 a 100 km/h em pouco mais de três segundos. Sua velocidade final fica acima dos 220 km/h.

A sinuosa rodovia Raposo Tavares, na região de São Roque, interior de São Paulo, onde testamos a moto, não é o local apropriado para verificar a velocidade final da nova Honda. Mas certamente a CB 1300 não vai deixar os motociclistas decepcionados.

Se em uma estrada cheia de curvas não se pode correr, é possível ao menos perceber que o sistema de suspensão bichoque na traseira é bastante eficiente para uma pilotagem divertida. Os dois amortecedores traseiros, apesar de se tratar de um conceito antigo, são bastante modernos. Da grife Showa, eles trazem reservatórios de gás e são totalmente ajustáveis.

Na dianteira, há um garfo telescópico convencional também regulável. Porém, vale a pena dizer que se você não é um piloto profissional não vai precisar se preocupar com isso. Os ajustes originais de fábrica e o quadro berço duplo permitem “deitar” bastante nas curvas. Pois apesar de seu tamanho “intimidador”, a CB 1300 é ágil e fácil de pilotar.

Na mão

Como carro-chefe do segmento naked da Honda, a CB 1300 não poderia deixar de ter uma característica marcante das motos da montadora japonesa: a facilidade de pilotagem. Bastaram alguns quilômetros para ter a sensação que a moto era “minha”, que estava “na mão”.

Para isso, contribuem a reduzida altura do assento e a correta distribuição das massas. Por incrível que pareça, enquanto está em movimento mal se nota os 234 kg a seco dessa big naked. Ela é bastante ágil e muda de direção com facilidade.

Outro ponto que torna a CB 1300 fácil de pilotar é o motor. Ele tem força para retomadas e acelerações sem assustar o piloto. Basta girar o acelerador que as respostas vêm rapidamente, mas de forma suave, civilizada, bem diferente de uma superesportiva.

Os freios também trabalham com progressividade sem sustos, apesar do tamanho avantajado: duplo disco flutuante de 310 mm na dianteira e disco simples de 256 mm na traseira.

Cidade e estrada

Outro quesito que difere a CB 1300 das rápidas superesportivas é o conforto. Seu guidão ajustável em duas posições proporciona uma boa ergonomia. Em conjunto com o banco em dois níveis, pode-se rodar horas com essa naked, seja pela estrada ou pela cidade. A garupa também vai bem posicionada. Vale destacar o design diferenciado da capa de couro do largo banco.

Para viajar, além do conforto, a CB 1300 tem um grande tanque para 21 litros. O motociclista conta ainda com um tradicional, porém completo, painel com dois relógios, um com velocímetro e outro com conta-giros, marcador de combustível e relógio digital. Uma pequena tela de cristal líquido traz informações como hodômetros totais e parciais, consumo, relógio, entre outros itens. Há ainda um modo com hodômetro diário e outras funções.

Novo segmento

A Honda CB 1300 Super Four é o terceiro lançamento da marca no segmento de importadas neste ano — já foram lançadas a superesportiva CBR 600RR e a Gold Wing com air-bag. Mas ainda tem mais. Deve chegar em breve a big-trail XL 1000V Varadero.

Isso demonstra que a fabricante japonesa, que lançou a acessível Pop 100 no final de 2006, está querendo disputar mercado e aumentar sua participação no segmento premium. Segundo José Luiz Terwak, gerente de desenvolvimento de novos produtos, pouco a pouco a gigante japonesa está preenchendo a lacuna na sua linha de modelos. As outras marcas que se cuidem.

Ficha Técnica

Motor: 1.284 cm³, DOHC, 4 cilindros, 4 tempos, arrefecimento à líquido
Potência máxima: 115,6 cv a 7.500 rpm
Torque máximo: 11,9 kgf.m a 6.000 rpm
Diâmetro x curso: 78º x 67,2 mm
Alimentação: Injeção Eletrônica de combustível
Relação de compressão: 9,6:1
Sistema de ignição: CDI
Bateria: 12V – 12 Ah
Farol: 60/ 55W
Sistema de partida: Elétrica
Capacidade do tanque: 21 litros (4,5 litros de reserva)
Transmissão: 5 velocidades
Suspensão dianteira: Garfos telescópicos, 43 mm de diâmetro e curso de 120 mm
Suspensão traseira: Balança de alumínio com 116 mm de curso e dois amortecedores com reservatório de gás ajustáveis na compressão e no retorno, e ajuste da pré-carga da mola
Freio dianteiro: Duplo disco flutuante de 310 mm, com cáliper de quatro pistões
Freio traseiro: Disco simples de 256 mm, de cáliper de pistão simples
Pneu dianteiro: 120/70 – ZR17”
Pneu traseiro: 180/55 – ZR17”
Altura do assento: 790 mm
Altura mínima do solo: 135 mm
Chassi: Aço tubular de berço duplo
Dimensões (C X L X A): 2.220 x 790 x 1.120
Entre-eixos: 1.515 mm
Peso seco: 234 kg
Cores: Branca com detalhes em vermelho e preta
Preço: R$ 44.529,57

Fotos: Caio Mattos.