Influenza H1N1 (gripe suína) Curitiba, Paraná

Procurando por mais informações sobre Influenza H1N1 (gripe suína) em Curitiba? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Curitiba que podem esclarecer suas dúvidas sobre Influenza H1N1 (gripe suína). Aproveite para conseguir dicas e mais informações com nossos artigos informativos e conhecer os hospitais e médicos de sua região.

Ivan Jose Paredes Bartolomei
(41) 3077-4792
Rua da Paz 195 - Sala 1B
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Aramis Renato Budal Guimaraes
(95) 3132-2245
R Martin Afonso 705
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Grau Clinicenter Pinheirinho
413-0168
R Amintas de Barros 990
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Lucas Darci Segatti
(41) 9228-9178
Av. Iguacu 820
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Irilea Cristina S. Settim
382-2153
R. Joao Angelo Cordeiro 770 - Sala 02
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dalton Fujiwara Chuman
(41) 3262-4488
Rua Madre Leonie 463
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
José Marcos
(41) 3345-4477
Rua Guararapes 2208 - Casa
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Aracy de Cassia Pucu Costa Pinheiro
(41) 3013-4976
Av Republica Argentina 452 - Sala 1002/1003
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria Cristina Singer Wallbach
(41) 3283-1154
Rua Dr. Marcelinoogueira 215 - 5ºAndar Sala 23
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Benjamin Nogueira Campos Neto
(41) 3283-3044
Rua Alcidio Viana 837 - Edificio Galeno
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Influenza H1N1 (gripe suína)

Influenza H1N1 (gripe suína)

Definição
O vírus H1N1 (gripe suína) é uma nova forma do vírus da gripe que causou uma pandemia global em humanos, no período de junho de 2009 a agosto de 2010.
Atualmente, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (Centers for Disease Control and Prevention), nos Estados Unidos, se referem a esse vírus como H1N1 2009.
Nomes alternativos
Gripe suína, Gripe A
Causas, incidência e fatores de risco
As primeiras formas do vírus H1N1 foram descobertas em porcos. Com o tempo, o vírus mudou (sofreu mutação) e agora pode infectar humanos. Como o H1N1 é um novo vírus em humanos, nosso sistema imunológico não tem muita resistência contra ele. Como resultado disso, ele se espalhou rapidamente pelo mundo.
O maior índice de casos de gripe H1N1 ocorreu em indivíduos na faixa etária de 5 a 24 anos. Poucos casos foram reportados em pessoas com mais de 64 anos.
O vírus da gripe H1N1 pode ser transmitido de uma pessoa para outra, quando:
Alguém com a gripe tosse ou espirra em um ambiente em que outras pessoas estão respirando
Alguém toca uma maçaneta, mesa, computador ou bancada com os germes do H1N1 e, em seguida, toca a boca, os olhos ou o nariz
Alguém tem contato com o muco de uma criança ou de outras pessoas contaminadas com o vírus da gripe H1N1
NÃO é possível pegar o vírus da gripe H1N1 ao comer carne de porco ou qualquer outro alimento, nem ao beber água, nadar em piscinas ou usar banheiras ou saunas.
Sintomas
Os sintomas da infecção pela gripe H1N1 em humanos é semelhante aos sintomas da gripe comum, e podem incluir:
Febre acima de 38 °C
Tosse
Dor de garganta
Nariz escorrendo ou entupido
Dor de cabeça
Calafrios
Dores musculares e fadiga
Diarreia
Vômito
Exames e testes
Em geral, a maioria das pessoas não precisa fazer exames quando apresenta os sintomas.
O médico poderá realizar um exame para verificar se você está com o vírus da gripe H1N1, por meio de um esfregaço na sua mucosa nasal, se você:
Tiver alto risco de apresentar complicações decorrentes da gripe
Tiver contato próximo com outros indivíduos com alto risco de apresentar complicações decorrentes da gripe
Estiver muito doente
Seu médico pode:
Examinar sua boca, garganta, nariz e ouvidos
Auscultar seus pulmões
Solicitar um raio X torácico
Tratamento
A maioria dos indivíduos que contrai a gripe H1N1 se recupera sem precisar recorrer a cuidados médicos ou medicamentos antivirais especiais. Pergunte ao seu médico se você deve tomar algum medicamento antiviral para tratar a gripe H1N1.
Os médicos podem prescrever drogas antivirais para tratar de pessoas que ficaram muito doentes com a gripe ou que apresentam alto risco de complicações decorrentes da gripe.
O seguinte grupo pode correr mais riscos:
Crianças com menos de 5 anos, especialmente bebês com menos de 2 anos
Adultos com 65 anos ou mais
Indivíduos com:
Problemas pulmonares crônicos (incluindo asma) ou problemas cardíacos crônicos (exceto hipertensão)
Doenças renais, hepáticas, neurológicas e neuromusculares
Problemas sanguíneos (incluindo doença das células falciformes)
Diabetes e outras doenças metabólicas
Um sistema imunológico debilitado, como o de pacientes com AIDS ou câncer que estejam recebendo quimioterapia
Outros indivíduos com alto risco incluem:
Gestantes
Qualquer adolescente com menos de 19 submetido à terapia de ácido acetilsalicílico em longo prazo
Residentes de asilos e outras instituições de longa permanência
Os indivíduos que podem receber medicamentos antivirais após terem contato próximo com outra pessoa com diagnóstico de H1N1 confirmado ou possível incluem:
Indivíduos com alto risco de complicações da influenza
Profissionais da área de saúde, profissionais de saúde pública ou socorristas
O oseltamivir e o zanamivir são dois medicamentos recomendados para o tratamento ou a prevenção da infecção por H1N1, ou vírus da gripe suína.
Pessoas com a gripe H1N1 também devem:
Descansar o máximo possível
Beber líquidos leves (como água, canja, bebidas energéticas e soluções de eletrólitos para crianças)
Observar se há sinais que possam exigir um atendimento de emergência (veja abaixo)
Evolução (prognóstico)
O quadro depende da gravidade da infecção, a idade do indivíduo e a existência de outros problemas médicos.
Gestantes, crianças e adolescentes parecem estar mais propensos a contrair o vírus H1N1 e a apresentar reações piores quando são infectados.
Pessoas com 65 anos ou mais correm menos riscos que os grupos com menos idade.
Complicações
Quadros graves podem ocorrem juntamente com:
Pneumonia
Insuficiência respiratória
Morte
Assim como a gripe comum, a gripe H1N1 pode agravar outras enfermidades crônicas.
Ligando para o médico
Gestantes, pessoas com filhos pequenos ou com doenças como diabetes, cardiopatia, asma ou enfisema devem procurar um médico ao adoecer.
Se você está doente e apresenta um dos seguintes sinais de alerta, procure um atendimento de emergência.
Em crianças, os sinais de emergência incluem:
Respiração acelerada ou dificuldade para respirar
Coloração de pele azulada ou cinza
Não estar bebendo líquido suficiente
Vômito forte ou persistente
Não acordar ou não interagir
Estar tão irritadiço que recusa colo
Os sintomas semelhantes à gripe melhoram, mas depois retornam com febre e com tosse mais forte
Em adultos, os sinais de emergência incluem:
Dificuldade para respirar ou falta de ar
Dores no peito ou no abdome
Vertigem súbita
Confusão
Vômito forte ou persistente
Os sintomas semelhantes à gripe melhoram, mas depois retornam com febre e com tosse mais forte
Prevenção
A vacina de 2010 contra gripe comum já protege também contra a gripe suína.

Referências
2009 H1N1 flu. Centers for Disease Control and Prevention. Accessed October 4, 2010
Seasonal Influenza (Flu): What you should know about flu antiviral drugs. Centers for Disease Control and Prevention. Accessed October 4, 2010
Committee on Infectious Diseases. Policy Statement: Recommendations for prevention and control of influenza in children, 2010-2011. Pediatrics. 2010 Aug 30.
Atualizado em 8/6/2011, por: David C. Dugdale, III, MD, Professor of Medicine, Division of General Medicine, Department of Medicine, University of Washington School of Medicine. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.
Todas as doenças

A A.D.A.M., Inc. é reconhecida pela URAC, também chamada de American Accreditation HealthCare Commission (Comissão de Reconhecimento de Cuidados de Saúde) – www.urac.org. O programa de reconhecimento da URAC é uma auditoria independente com o objetivo de verificar se a A.D.A.M. segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A A.D.A.M. está entre as primeiras empresas a conquistar essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial, o processo editorial e a política de privacidade da A.D.A.M. A empresa é também um membro fundador da Hi-Ethics e segue os princípios da Health on the Net Foundation (Fundação da Saúde na Internet) – www.hon.ch.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- 2011 A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.