Tratamento de Síndrome das Pernas Inquietas Esteio, Rio Grande do Sul

Procurando por Tratamento de Síndrome das Pernas Inquietas em Esteio? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Esteio que podem esclarecer suas dúvidas sobre Tratamento de Síndrome das Pernas Inquietas em sua cidade. Aproveite para conseguir dicas e mais informações sobre Tratamento de Síndrome das Pernas Inquietas com nossos artigos educativos.

Mario Tadeu Lobato Sperb
(51) 473-2415
Rua Dom Pedro 362
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Comparsi Apes
(51) 3473-3834
Dom Pedro 55
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Luiz Loef
(51) 3473-4508
Presidente Vargas 1774
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Leopoldo Amorim
3452-4903
Nossa senhora da conceição 216 (sala 401)
Sapucaia Do Sul, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Conceicao Macedo
(53) 3222-3160
Rua 15 - de Novembro 607 Salas 15 e 16
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Rui Soares Silveira
(51) 473-1528
Ferroviariosdos 119 - 603/604
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marizane Silva Barneche Santos
(51) 3473-0736
Rua dos Ferroviarios 119 - Cj 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luciano Annerl
(51) 473-0736
Ferroviariosdos 119 - 804
Esteio, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fernanda Etcheverry Almeida Silva
(53) 3225-3862
Quinze Deovembro 771 - 101
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Claudio Marconato
(51) 476-5395
Rua Sete Povos 200 - Sl. 202
Canoas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Como tratar a síndrome das pernas inquietas

Você passa a noite virando e se contorcendo de dor ou com sensações desconfortáveis nas pernas? Antes de culpar seu colchão, considere a possibilidade de que você é um de pelo menos 12 milhões de pessoas que sofrem de uma desordem neurológica conhecida como Síndrome das Pernas Inquietas (SPI). Muitos especialistas acreditam que o número verdadeiro de pessoas que sofrem de SPI é maior, devido a suspeita de que essa condição é muitas vezes não diagnosticada, ou os sintomas são erroneamente atribuídos a outras doenças.
1. Como reconhecer os sintomas da síndrome de pernas inquietas?
As pessoas com síndrome das pernas inquietas descrevem as sensações em suas pernas de formas diferentes – queimação, formigação, pontadas, entre outras. Se você sente desconforto nas pernas quando em repouso (classicamente na cama, mas também quando está sentado), e a única forma de alívio temporário das sensações é o movimento, então você deve agendar uma consulta com seu médico para receber um diagnóstico.

2. Por que um pessoa tem síndrome das pernas inquietas?

• Em muitos casos, a síndrome das pernas inquietas não parece ser provocada por qualquer causa subjacente.

• Há indícios que sugerem uma predisposição hereditária; pacientes com histórico familiar em SPI tendem a apresentar sinais da síndrome mais cedo que a maiorias das outras pessoas que sofrem da doença.

• Como os estudos continuam, médicos podem em última instância encontrar uma ligação entre a síndrome das pernas inquietas e outras doenças como a diabetes, neuropatia periférica, falta de ferro, mal de Parkinson e insuficiência renal.

• Suspeita-se que algumas substâncias também provoquem os sintomas da síndrome. Além de álcool, tabaco e cafeína, alguns medicamentos também podem levar os pacientes a sentir sintomas de desconforto nas pernas. Informe seu médico se você estiver tomando remédios para náuseas, convulsões, resfriados e alergias.

• Há também uma espécie de síndrome das pernas inquietas que surge no fim do período de gravidez, e que melhora logo após o parto.

3. Como é o tratamento?

• O diagnóstico é o primeiro passo para o tratamento. Infelizmente, o diagnóstico da síndrome das pernas inquietas é bastante complicado devido à necessidade do médico em estudar não só o histórico médico pessoal em busca de descrições de situações de desconforto visíveis, mas também o histórico familiar. Caso o médico considere a presença da SPI, você deverá fazer um exame de sangue para eliminar outras explicações possíveis para o desconforto.

Ao visitar seu médico, esteja preparado para descrever minuciosamente seus sintomas. O que caracteriza seu desconforto? A que hora do dia, ou durante quais atividades você o percebe?

• Se você for diagnosticado com a síndrome, seu médico pode receitar medicamentos para combater o desconforto. Medicamentos contra o mal de Parkinson, calmantes para dormir, relaxantes musculares e analgésicos são comumente prescritos para o tratamento. É possível que seu médico recomende uma combinação de alguns desses remédios. No entanto, alguns deles levam ao risco de dependência e vício.

• A prescrição medica não é o único meio de combater a SPI.
•A medicação normal contra dor pode levar o desconforto a um nível imperceptível.

•Alguns pacientes relatam que mudar seu período de sono noturno pode levar a um maior conforto.
•Agende massagens e tome banhos quentes e agradáveis. Ambas atividades relaxam os músculos de suas pernas.
•A síndrome das pernas inquietas tende a afetar pessoas de meia idade e idosos, com mais freqüência do que crianças e jovens – e a gravidade dos sintomas parece crescer ao longo dotempo. Mas você não tem que ter uma certa idade para sofrer da síndrome, e você não tem que tolerar silenciosamente seu efeito desgastante noite após noite. Com seu médico, elabore um plano para buscar alívio as suas pernas. Visite o link fornecido e junte-se a um grupo de ajuda on-line à SPI.