lcera Péptica Curitiba, Paraná

Procurando por mais informações sobre lcera Péptica em Curitiba? Encontre aqui endereços e telefones de hospitais e médicos em Curitiba que podem esclarecer suas dúvidas sobre lcera Péptica. Aproveite para conseguir dicas e mais informações com nossos artigos informativos e conhecer os hospitais e médicos de sua região.

Dalton Fujiwara Chuman
(41) 3262-4488
Rua Madre Leonie 463
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
José Marcos
(41) 3345-4477
Rua Guararapes 2208 - Casa
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Lucas Darci Segatti
(41) 9228-9178
Av. Iguacu 820
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Ivan Jose Paredes Bartolomei
(41) 3077-4792
Rua da Paz 195 - Sala 1B
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Benjamin Nogueira Campos Neto
(41) 3283-3044
Rua Alcidio Viana 837 - Edificio Galeno
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Grau Clinicenter Pinheirinho
413-0168
R Amintas de Barros 990
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Aracy de Cassia Pucu Costa Pinheiro
(41) 3013-4976
Av Republica Argentina 452 - Sala 1002/1003
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Aramis Renato Budal Guimaraes
(95) 3132-2245
R Martin Afonso 705
Curitiba, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria Cristina Singer Wallbach
(41) 3283-1154
Rua Dr. Marcelinoogueira 215 - 5ºAndar Sala 23
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Cristina Hsin Wei Hsu Cleto
(41) 3035-5321
Rua Mendes Leitao 282
Sao Jose Dos Pinhais, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

lcera péptica

Úlcera péptica

Definição
A úlcera péptica é uma erosão no revestimento do estômago ou da primeira parte do intestino delgado, uma área chamada duodeno.
Foto: ADAM
Doença estomacal ou traumaSe a úlcera péptica estiver localizada no estômago, ela será denominada úlcera gástrica.
Uma úlcera é uma lesão semelhante a uma cratera na pele ou membrana mucosa causada por uma condição inflamatória, infecciosa ou maligna.
Para evitar irritar uma úlcera, o indivíduo pode tentar eliminar certas substâncias da dieta, como cafeína, álcool, ácido acetilsalicílico e evitar fumar.
Os pacientes podem tomar certos medicamentos para suprimir o ácido no estômago que causa a erosão do revestimento do órgão.
Terapia endoscópica pode ser usada para interromper o sangramento da úlcera.
Consulte também:
Gastrite
Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE)
Nomes alternativos
Úlcera – péptica, úlcera – duodenal, úlcera – gástrica, úlcera duodenal, úlcera gástrica, dispepsia – úlceras
Causas, incidência e fatores de risco
Foto: ADAM
Causa de úlceras pépticasNormalmente, o revestimento do estômago e dos intestinos delgados é protegido contra os ácidos irritantes produzidos no estômago.
Se o revestimento protetor para de funcionar corretamente e o revestimento se rompe, isso resulta em uma inflamação (gastrite) ou uma úlcera.
A maioria das úlceras ocorre na primeira camada do revestimento interno. Um furo que passa por todo o estômago ou duodeno é chamado de perfuração. A perfuração é uma emergência médica.
A causa mais comum dessa lesão é a infecção do estômago pela bactéria chamada Helicobacter pylori (H.pylori). A maioria das pessoas com úlceras pépticas tem essas bactérias vivendo em seus tratos gastrointestinais (GI).
Ainda assim, várias pessoas que têm essas bactérias em seus estômagos não desenvolvem uma úlcera.
Foto: ADAM
Uma úlcera péptica é uma ferida aberta ou uma área escoriada no revestimento do estômago ou na parte superior do intestino delgado
Também aumentam seu risco de úlceras pépticas:
Consumo excessivo de álcool
Uso regular de ácido acetilsalicílico, ibuprofeno, naproxeno ou outros anti-inflamatórios não esteroides (AINEs). Tomar ácido acetilsalicílico ou AINEs de vez em quando é seguro para a maioria das pessoas
Fumar ou mascar tabaco
Estar muito doente, como estar usando uma máquina de respiração
Tratamentos de radioterapia
Uma condição rara chamada síndrome de Zollinger-Ellison causa úlceras estomacais e duodenais. Pessoas com essa doença têm um tumor no pâncreas que libera altos níveis de um hormônio, o que provoca um aumento de ácido no estômago.
Muitas pessoas acreditam que o estresse causa úlceras. Não é claro se isso é verdade, pelo menos no que se refere ao estresse cotidiano em casa.
Sintomas
Úlceras pequenas podem não causar nenhum sintoma. Algumas úlceras podem causar hemorragia grave.
A dor abdominal é um sintoma comum, mas não ocorre sempre. A dor pode diferir muito de pessoa a pessoa.
Sensação de inchaço — incapacidade de beber muito líquido
Fome e uma sensação de vazio no estômago, frequentemente 1 a 3 horas após uma refeição
Náusea branda (o vômito pode aliviar o sintoma)
Dor ou desconforto no abdome superior
Dor no abdome superior que acorda você durante a noite
Outros sintomas possíveis incluem:
Fezes com sangue ou como piche escuro
Dor no peito
Fadiga
Vômitos, possivelmente com sangue
Perda de peso
Exames e testes
Para diagnosticar uma úlcera, seu médico solicitará um dos seguintes testes:
Esofagogastroduodenoscopia (EGD) é um teste especial realizado por um gastroenterologista no qual um tubo fino com uma câmera na extremidade é inserido em sua boca até o trato GI para ver seu estômago e intestino delgado. Durante uma EGD, o médico pode coletar uma biópsia da parede do seu estômago para teste de H. pylori.
O GI superior é uma série de radiografias feitas depois de você tomar uma substância espessa chamada bário.
Foto: ADAM
Procedimento de gastroscopia
O procedimento denominado gastroscopia envolve a colocação de um endoscópio (um pequeno tubo flexível com uma câmera e luz) no estômago e duodeno para pesquisar anormalidades.
Amostras de tecido podem ser obtidas para verificar a presença da bactéria H. pylori, a causa de muitas úlceras pépticas. Uma úlcera com sangramento ativo também pode ser cauterizada (os vasos sanguíneos são vedados com uma ferramenta cauterizadora) durante o procedimento gastroscópico.
Seu médico também pode solicitar estes testes:
Teste de sangue de hemoglobina para verificar se há anemia
Método guáiaco para verificar se há sangue em suas fezes
Tratamento
O tratamento envolve uma combinação de medicamentos para matar a bactéria H. pylori (se presente) e reduzir os níveis de ácido no estômago. Essa estratégia permite que sua úlcera seja curada e reduz a chance de ela voltar.
Tome todos os medicamentos exatamente como prescritos.
Se tiver uma úlcera péptica com uma infecção por H. pylori, o tratamento padrão usa diferentes combinações dos seguintes medicamentos por 5 a 14 dias:
Dois antibióticos diferentes para matar a H. pylori, como claritromicina, amoxicilina, tetraciclina ou metronidazol
Inibidores da bomba de prótons como omeprazol, lansoprazol ou esomeprazol
O bismuto pode ser adicionado para ajudar a matar a bactéria
Se você tiver uma úlcera sem uma infecção por H. pylori ou uma que for causada por tomar ácido acetilsalicílico ou AINEs, seu médico provavelmente prescreverá um inibidor da bomba de prótons por 8 semanas.
Também pode ser prescrito esse tipo de medicamento se você precisar continuar tomando ácido acetilsalicílico ou AINEs por outras condições de saúde.
Outros medicamentos que podem ser usados para sintomas ou doença de úlcera são:
Misoprostol, uma droga que pode ajudar a prevenir úlceras em pessoas que tomam AINEs regularmente
Medicamentos que protegem o revestimento do tecido (como sucralfato)
Se uma úlcera péptica sangrar muito, uma EGD pode ser necessária para interromper a hemorragia. A cirurgia pode ser necessária se a hemorragia não puder ser interrompida com uma EGD ou se a úlcera tiver causado uma perfuração.

Evolução (prognóstico)

As úlceras pépticas tendem a voltar se não forem tratadas. Se seguir as instruções de tratamento do seu médico e tomar todos os seus medicamentos como prescritos, a infecção por H. pylori será curada e você terá muito menos probabilidade de ter outra úlcera.
Complicações
Hemorragia dentro do corpo (hemorragia interna)
Obstrução da saída gástrica
Inflamação do tecido que reveste a parede do abdome (peritonite)
Perfuração do estômago e intestinos
Foto: ADAM
Emergências de úlceraÚlceras pépticas podem levar a situações de emergência. Dor abdominal grave com ou sem evidência de sangramento pode indicar uma perfuração da úlcera através do estômago ou duodeno.
Vômito de uma substância que lembra borra de café ou a presença de fezes pretas, também pode indicar sangramento grave.
Ligando para o médico
Ligue para 192 se você:
Apresentar dor abdominal aguda repentina
Tiver um abdome duro, rígido, sensível ao toque
Tiver sintomas de choque como desmaio, transpiração excessiva ou confusão
Vomitar sangue ou tiver sangue em suas fezes (especialmente se elas forem marrom ou preto como piche escuro)
Ligue para o médico se você:
Sentir vertigem ou tontura
Tiver sintomas de úlcera
Prevenção
Evite ácido acetilsalicílico, ibuprofeno, naproxeno e outros AINEs. Tente acetaminofeno em vez disso. Se precisar tomar esses medicamentos, primeiro converse com o seu médico.
Seu médico pode:
Testar você primeiro quanto a H. pylori
Fazer você tomar inibidores da bomba de prótons (IBP) ou um bloqueador de ácido
Fazer você tomar uma droga chamada Misoprostol
As seguintes alterações no estilo de vida podem ajudar a prevenir úlceras pépticas:
Não fumar ou mascar tabaco.
Limitar o álcool a não mais do que duas doses por dia.
Referências
Ramakrishnan K, Salinas RC. Peptic ulcer disease. Am Fam Physician. 2007;76(7):1005-12.
Chey WD, Wong BC. American College of Gastroenterology guideline on the management of Helicobacter pylori infection. Am J Gastroenterol. Aug 2007;102(8):1808-25.
Malagelada JR, Kuipers EJ, Blaser MJ. Acid peptic disease: clinical manifestations, diagnosis, treatment, and prognosis. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:chap 142.
Lanza FL, Chan FK, Quigley EM: Practice Parameters Committee of the American College of Gastroenterology. Guidelines for prevention of NSAID-related ulcer complications. Am J Gastroenterol. 2009;104:728-738.
Todas as doenças